"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna" João 3:16. "

Descansa no Senhor, e espera nele; não te enfades por causa daquele que prospera em seu caminho, por causa do homem que executa maus desígnios. Salmos 37.7


.

.

12/05/2017

Estudo Qual a Evidência do Batismo no Espírito Santo?

Estudo Qual a Evidência do Batismo no Espírito Santo?


       A Bíblia nos dá exemplos de que o falar em línguas estranhas é uma evidência física e audível da plenitude do Espírito em nós, o que é confirmado pela experiência de milhões de batizados. Poderá ocorrer casos de batismo sem o falar imediato em línguas? Pode. Deus é soberano na Sua vontade e não está limitado a fórmulas. Há casos também em que a plenitude do Espírito vem simultaneamente com outros dons, além do dom de línguas. Vejamos alguns exemplos bíblicos do falar noutras línguas como evidência desse batismo:
       No Dia de Pentecoste, estavam reunidos no cenáculo 120 pessoas:
"De repente veio do céu um som, como de um vento impetuoso, e encheu toda a casa onde estavam assentados. E apareceram, distribuídas entre eles, línguas como de fogo, e pousou uma sobre cada um deles. Todos ficaram cheios do Espírito Santo, e PASSARAM A FALAR EM OUTRAS LÍNGUAS, segundo o Espírito lhes concedia que falassem"(Atos 2.1-4).
       Não apenas os discípulos de Jesus estavam ali. Homens e mulheres, até mesmo Maria, mãe de Jesus receberam a plenitude do Espírito naquele momento (Atos 1.14-15).
"E ainda Pedro falava estas coisas quando caiu o Espírito Santo sobre todos os que ouviam a palavra. E os fiéis que eram da circuncisão, que vieram com Pedro, admiraram-se, porque também sobre os gentios foi derramado o dom do Espírito Santo, pois os ouviam FALANDO EM LÍNGUAS, e engrandecendo a Deus" (Atos 10.44-46).
       A partir do momento em que os cristãos hebreus ouviram os gentios falando em línguas, tiveram a certeza de que haviam recebido o derramar do Espírito.
       Os discípulos em Éfeso:
"E, impondo-lhes Paulo as mãos, veio sobre eles o Espírito Santo; e tanto FALAVAM EM LÍNGUAS COMO PROFETIZAVAM. eram ao todo uns doze homens" (Atos 19.1-7).
Aqui mais de um dom foi concedido no ato do batismo.

     Os crentes samaritanos:
"Então lhes impunham {Pedro e João} as mãos, e recebiam estes o Espírito Santo. Vendo, porém, Simão que, pelo fato de imporem os apóstolos as mãos, era concedido o Espírito Santo, ofereceu-lhe dinheiro"(Atos 8.15-18).
       Por inferência, o que Simão, o mágico, viu foi o FALAR EM LÍNGUAS. Que outro sinal teria visto? Alegria? Não, pois já haviam sido batizados em nome do Senhor Jesus, e viviam alegres com o novo nascimento. Teriam desmaiado? Não, não há relato bíblico de reações emotivas, tais como queda, choro, desmaio, embora isso possa ocorrer.
       Além desse sinal físico - o falar noutras línguas -, o genuíno batismo no Espírito Santo proporciona o aumento da capacidade de amar, exaltar e glorificar a Deus; fará aumentar o desprezo pelos prazeres mundanos; dar mais convicção da presença do Espírito Santo em nossas vidas; aumentará o apego às Escrituras; elevará o interesse em salvar as almas perdidas e em pregar o Evangelho; proporcionará revestimento de poder para anunciar as Boas Novas com ousadia, coragem, intrepidez e amor, na direção do Espírito:
"Ficai, porém, na cidade de Jerusalém, até que do alto sejais revestidos de poder" (Lucas 24.49; Atos 1.4; 2.14).

Autor:  Pr Airton Evangelista da Costa
http://www.estudosgospel.com.br/estudo-biblico-pneumatologia  



02/05/2017

Os que estão em Cristo

22/03/2017

A guerra pela verdade de John MacArthur


25/02/2017

INTIMIDADE COM A PALAVRA DE DEUS


INTIMIDADE COM A PALAVRA


Deuteronómio 6.6-9
E estas palavras, que hoje te ordeno, estarão no teu coração; E as ensinarás a teus filhos, e delas falarás sentado em tua casa e andando pelo caminho, e ao deitar-te e ao levantar-te. Também as atarás por sinal na tua mão e te serão por frontais entre os teus olhos; E as escreverás nos umbrais de tua casa, e nas tuas portas.




Estes versículos falam do relacionamento que devemos ter com a Palavra de Deus. Temos que a conhecer tão bem, que usá-la em qualquer situação do nosso dia-a-dia se tornará o passo mais simples e mais seguro. A palavra de Deus é eficaz. Ela não traz confusão, é clara, simples, e nada a substitui em ocasião alguma.
Seja qual for a nossa necessidade, encontramos a resposta na Bíblia. Mas para isso é necessário colocar em prática alguns requisitos. Há algumas perguntas que normalmente fazemos.
1.     Como é que eu encontro a resposta a cada necessidade, sendo a Bíblia um livro tão grande?
2.     Como posso me organizar para que a Bíblia se torne um livro prático?
Um dos passos principais para conhecer a Bíblia, é ler. Sem a ler, não a podemos conhecer. Podemos ouvir, e é muito bom, há até um versículo que diz que “a fé vem pelo ouvir a Palavra de Deus”, (Rm 10.17) - mas temos que ler, meditando, para que a Palavra se possa alojar na nossa mente. A Palavra tem que “morar” na nossa mente. Por isso é que Paulo escreveu aos Romanos, dizendo: “transformai-vos pela renovação do vosso entendimento” - (Rm 12.2), que significa que temos que renovar o nosso modo de pensar, ou seja, temos que pensar como Deus pensa, a partir daí torna-se mais fácil, pois o nosso pensamento já está direccionado para a palavra de Deus. Não se trata de uma lavagem ao cérebro, não, porque ninguém nos obriga a mudar o nosso pensamento, mas sim que isso é primordial para a nossa maneira de viver, para os nossos valores morais, e para os nossos valores espirituais.
Como cristãos, temos a obrigação de influenciar aqueles que estão ao nosso redor, transmitindo a eles, os bons costumes, as boas práticas, a fim de que eles vejam, que neste mundo em decadência, ainda existe um povo, que se diz cristão, e que se rege pelos princípios e valores morais instituídos por Deus.
Não há nenhum segredo, há é a disposição para ler, com a intenção de estudar, aprender, memorizar, em suma, saber lidar com a Palavra de maneira eficaz e deixá-la habitar na nossa mente, alojar-se na nossa mente, e renovar a nossa mente.
Assim, de uma maneira que muitas vezes não entendemos, o Senhor nos fala e guia através da Palavra, segundo cada necessidade. Os nossos ouvidos espirituais têm que estar atentos, para que não tenhamos dúvidas. Deus não é de confusões, e não desmente a sua palavra.

Isabel

06/02/2017

O Que Significa Perdoar?

    O Que Significa Perdoar?

José tinha apenas dezessete anos quando seus irmãos, friamente, venderam-no para a escravidão. Separado de sua família e do seu país, ele atingiu a posição de supervisor da casa de Potifar, seu senhor egípcio. Mas o desastre atingiu-o novamente. Ele recusou os avanços sexuais da esposa de Potifar e ela acusou-o falsamente de assediá-la. Ele foi posto na prisão, onde, mais uma vez, o Senhor estava com ele e se tornou o supervisor dos outros prisioneiros. José permaneceu nessa prisão pelo menos durante dois anos (Gênesis 37; 39).
Faraó, rei do Egito, teve um sonho e desejava sua interpretação. José foi capaz, pelo poder de Deus, de interpretar o sonho de Faraó e foi exaltado a uma posição de poder próxima à do próprio Faraó. Este fê-lo encarregado da armazenagem e da distribuição dos cereais em toda a terra do Egito. Foi depois disto que os irmãos de José vieram ao Egito para comprar cereais. Estava dentro do poder de José tomar vingança contra aqueles que tinham pecado contra ele tantos anos atrás. Contudo, a Bíblia nos conta que José experimentou seus irmãos e, tendo visto o arrependimento deles, recebeu-os com lágrimas e afeto (Gênesis 45:1-15). Ele os tinha perdoado por seu pecado.
Muitas pessoas não perdoariam, como José o fez. Não é fácil, freqüentemente, perdoar, e quanto maior a intimidade que temos com aquele que peca contra nós, mais difícil é perdoá-lo. As Escrituras nos ensinam, contudo, que a má vontade em perdoar os outros nos retira o perdão divino. Jesus ensinou: "Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celeste vos perdoará; se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, tampouco vosso Pai vos perdoará as vossas ofensas" (Mateus 6:14-15). Desde que todos os indivíduos responsáveis diante de Deus necessitam de perdão, é portanto indispensável que entendamos e pratiquemos o perdão.
O que é o Perdão?
A palavra grega traduzida como "perdoar" significa literalmente cancelar ou remir. Significa a liberação ou cancelamento de uma obrigação e foi algumas vezes usada no sentido de perdoar um débito financeiro. Para entendermos o significado desta palavra dentro do conceito bíblico de perdão, precisamos entender que o pecador é um devedor espiritual. Até Jesus usou esta linguagem figurativa quando ensinou aos discípulos como orar: "e perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós temos perdoado aos nossos devedores" (Mateus 6:12). Uma pessoa se torna devedora quando transgride a lei de Deus (1 João 3:4). Cada pessoa que peca precisa suportar a culpa de sua própria transgressão (Ezequiel 18:4,20) e o justo castigo do pecado resultante (Romanos 6:23). Ele ocupa a posição de pecador aos olhos de Deus e perde sua comunhão com Deus (Isaías 59:1-2; 1 João 1:5-7).
A boa nova do evangelho é que Jesus pagou o preço por nossos pecados com sua morte na cruz. Quando aceitamos o convite para a salvação através de nossa obediência aos mandamentos de Deus, ele aceita a morte de Jesus como o pagamento de nossos pecados e nos livra da culpa por nossas transgressões. Não ficamos mais na posição de infratores da lei ou devedores diante de Deus. Somos perdoados!
O perdão, então, é um ato no qual o ofendido livra o ofensor do pecado, liberta-o da culpa pelo pecado. Este é o sentido pelo qual Deus “esquece” quando perdoa (Hebreus 8:12). Não que a memória de Deus seja fraca. Por exemplo, Deus lembrou-se do pecado de Davi a respeito de Bate-Seba e Urias muito tempo depois que Davi tinha sido perdoado (2 Samuel 12:13; 1 Reis 15:5). Ele liberta a pessoa perdoada da dívida do seu pecado, isto é, cessa de imputar a culpa desse pecado à pessoa perdoada (veja Romanos 4:7-8).
O Perdão é Condicional
É importante entender que o perdão de Deus é condicional. Deus perdoa livremente no sentido que ele não exige a morte do pecador que responde a seu convite de salvação, permitindo que a morte de Jesus pague a pena por seus pecados. Contudo, Deus exige fé, arrependimento, confissão de fé e batismo como condições para o perdão do pecador estranho (Marcos 16:16; Atos 2:37-38; 8:35-38; Romanos 10:9-10). O perdão é também condicional para o cristão que peca. O arrependimento, a mudança de pensamento, precisam ocorrer antes que o perdão divino seja estendido (Atos 8:22). Deus nos chama a perdoar assim como ele perdoa. Quando alguém peca contra mim, ele se torna um transgressor da lei de Cristo. Eu o considero um pecador. Se ele se arrepende e pede para ser perdoado, eu tenho que perdoá-lo, isto é, libertá-lo de sua culpa como transgressor. Quando eu o perdoo, não o considero mais um pecador. Posso não ser literalmente capaz de esquecer o pecado que ele cometeu mais do que Deus literalmente "esquece" nossos pecados, mas preciso deixar de atribuir a ele a culpa pelo seu pecado. Deste modo, eu o liberto de sua "dívida"”
E se o pecador não se arrepender? Tenho que perdoar aquele que peca contra mim, mas não se arrepende? Talvez esta pergunta seja melhor respondida pelas palavras de Jesus: "Acautelai-vos. Se teu irmão pecar contra ti, repreende-o; se ele se arrepender, perdoa-lhe. Se, por sete vezes no dia, pecar contra ti e, sete vezes, vier ter contigo, dizendo: Estou arrependido, perdoa-lhe" (Lucas 17:3-4). Jesus indicou que o perdão deveria ser estendido quando o pecador se arrepende e confessa seu pecado. Precisamos também lembrar que Deus sempre exige arrependimento como condição de divino perdão. Deus não exige de nós o que ele mesmo não está querendo fazer.
Perdão Não É . . .
De fato, se libertamos o pecador de sua culpa sem arrependimento, encorajamo-lo a continuar em seus modos destruidores. O perdão não é a desculpa pelo pecado. Algumas pessoas "esquecem," isto é, ignoram os pecados cometidos contra elas porque têm medo de enfrentar o pecador. Entretanto a Bíblia é bem explícita sobre o curso da ação a ser seguida quando um irmão peca contra mim (Lucas 17:3; Mateus 18:15-17). O perdão fala de misericórdia, mas não deverá ser confundido com a tolerância e permissão do pecado. O Senhor perdoará ou punirá o pecador, dependendo da reação do pecador ao evangelho, mas ele não tolera a iniquidade.
A Bíblia ensina que o direito de vingança pertence ao Senhor (Romanos 12:17-21). O perdão, contudo, não é simplesmente uma recusa a tirar vingança. Algumas vezes a pessoa ofendida abstém-se de responder ao mal com o mal, mas não está querendo libertar o pecador de sua condição de transgressor mesmo quando o pecador se arrepende. A pessoa contra quem se pecou pode querer usar o pecado como um cacete para castigar o pecador, mencionando-o de vez em quando para vergonha do pecador. Se perdoo meu irmão, tenho que "esquecer" seu pecado no sentido que não mais o atribuo a ele.
O perdão não é a remoção das consequências temporais de nosso pecado. O homem que assassina outro pode arrepender-se e procurar o perdão, mas ainda assim sofrerá o castigo temporal da lei humana. Mesmo se perdoado, pode ter que passar o resto de sua vida na prisão. O perdão remove as consequências eternas do pecado!
Como Posso Perdoar?
O pecado danifica as relações entre as pessoas como prejudica nossa relação com nosso Criador. A pessoa contra quem se pecou frequentemente se sente ferida, talvez irada pela injustiça do pecado cometido. O perdão é necessário para a cura espiritual da relação, mas precisamos preparar nossos corações para perdoar. Precisamos aceitar a injustiça do ferimento, a deslealdade do pecado, e ficarmos prontos para perdoar (observe os exemplos de Jesus e Estevão; Lucas 23:34; Atos 7:60). Mesmo se o pecador se recusar a se arrepender, não podemos continuar a nutrir a raiva, ou ela se tornará em ódio e amargura (veja Efésios 4:26-27,31-32). Ainda que o pecador possa manter sua posição como transgressor por causa de sua recusa a se arrepender, seu pecado não deverá dominar meu estado emocional.
E se o pecador se arrepender? Como posso aprender a perdoar? Jesus contou uma parábola sobre um servo que devia uma quantia enorme (10.000 talentos) ao seu rei (Mateus 18:23-35). Ele era incapaz de pagar a dívida e implorou ao rei por compaixão. O rei perdoou-o por sua enorme dívida, mas este servo prontamente saiu e encontrou um dos seus companheiros servos que devia a ele uma quantia relativamente pequena e exigiu pagamento, agarrando-o pelo pescoço. Ainda que o companheiro de servidão implorasse por compaixão, o credor entregou-o à prisão. Quando o rei foi informado dos atos de seu servo incompassivo, irou-se e reprovou este servo, entregando-o aos torturadores até que ele pagasse totalmente sua dívida. É claro que estamos representados na parábola pelo servo que tinha uma dívida enorme. Não há comparação entre as ofensas que temos cometido contra Deus e aquelas que têm sido cometidas contra nós. Jesus observou que, justo como no caso do servo não misericordioso, o Pai não nos perdoará por nossas infraçõe se não perdoarmos nossos companheiros (18:35; veja também Mateus 5:7).
Para nos prepararmos para perdoar, precisamos lembrar que nós mesmos somos pecadores e necessitados do perdão divino (Romanos 3:23). No caso do cristão, Deus já lhe perdoou uma imensa dívida no momento do batismo. Quando nos lembramos da grandeza da dívida que Deus quer nos perdoar, certamente podemos perdoar aqueles que nos devem muito menos em comparação (Efésios 4:32; Colossenses 3:13).
por Allen Dvorak
http://www.estudosdabiblia.net/index.htm

31/01/2017

NÃO DEIXE A MÁGOA DESTRUIR VOCÊ


A mágoa faz muito mal. Ela destrói mais você do que a pessoa desafeta. Atormenta sua alma, tortura suas emoções, perturba a sua mente. A mágoa além de minar sua saúde física e emocional, ainda quebra sua comunhão com Deus. A única maneira de você ficar livre da mágoa é perdoar. O perdão prevalece sobre a mágoa. O perdão cura, liberta e transforma. O perdão sara suas feridas e pavimenta o caminho da reconciliação. Perdoar é zerar a conta e não cobrar mais a dívida emocional! 
Hernandes Dias Lopes

26/01/2017

O BOM CHEIRO: FÉ VIVA

O BOM CHEIRO: FÉ VIVA: «Pela fé Abraão, sendo chamado, obedeceu, indo para um lugar que havia de receber por herança; e saiu, sem saber para onde ia» Hb 11.8 Qu...

22/01/2017

O sol parou

Ciência comprova o dia e a hora que “o sol parou”, como diz a Bíblia

Os pesquisadores afirmam ter identificado a data exata que "o sol parou" - 30 de outubro de 1207 antes de Cristo. A descoberta é mais uma comprovação que dá autoridade histórica ao texto bíblico. 




Entre neste link para ler notícia completa.
https://noticias.gospelmais.com.br/ciencia-comprova-o-dia-e-hora-que-o-sol-parou-como-diz-biblia87881.html


21/01/2017

Qual voz você escuta?

Qual voz você escuta?
Deixe-me dizer algo importante. Não há um momento em que Jesus não esteja falando. Nenhum sequer. Não existe um lugar em que Jesus não esteja presente, nenhum sequer. Nunca haverá um quarto muito escuro... um saguão muito envolvente... um escritório muito sofisticado... que o terno Amigo, sempre marcando presença e que sempre nos acompanha, implacavelmente não esteja lá, batendo à porta dos nossos corações, com toda gentileza, esperando ser convidado a entrar.
Poucos ouvem essa voz. Um número ainda menor abre a porta.
Todavia, não interprete nossa insensibilidade como a ausência dele. Cercada de promessas evanescentes de prazer, está a promessa eterna de sua presença.
"E eu estarei com vocês todos os dias, até o fim dos tempos. " [Mt 28:20]"Eu nunca o deixarei; eu jamais o abandonarei." [Heb 13:5]
Não há qualquer outro coro que soe tão alto a ponto de não permitir que a voz de Deus seja ouvida... se decidirmos ouvi-la. É o que acontece nesse hotel.
Demorei alguns minutos para encontrá-la, mas encontrei. Não estava tão visível como o folheto do saguão ou o aviso do filme. Mas estava lá. Não era tão ornamentada como a bíblia dos Mórmons ou tão atraente como a propaganda de acompanhantes. Mas eu desistiria de todas essas mentiras de uma vez por todas, para ficar com a paz que encontrei nesse tesouro.
Uma Bíblia. Uma simples Bíblia deixada ali pelos Gideões. Gastei alguns minutos para encontrá-la, mas finalmente encontrei. E quando a vi, abri em uma das minhas passagens favoritas:
"Não se admirem disso, porque está chegando a hora em que todos os mortos ouvirão a sua voz e sairão dos túmulos. Aqueles que fizeram o bem, vão ressuscitar para a vida eterna. Mas aqueles que fizeram o mal, vão ressuscitar para ser condenados. " [João 5:28-29]
Interessante. Um dia virá em que todos ouvirão a voz dele. Haverá um dia em que todas as outras vozes serão silenciadas, e somente a voz dele será ouvida.
Alguns escutarão sua voz desde o primeiro instante. Não é que ele nunca tenha se pronunciado, mas é que eles nunca a ouviram. Para esses, a voz de Deus será a voz de um estranho. Eles a ouvirão uma vez e nunca mais. Vão passar a eternidade fugindo das vozes que seguiram na terra.http://www.iluminalma.com/img/ia_hebreus4_12-low.jpg

Mas os outros serão chamados de seus túmulos por uma voz familiar, pois são ovelhas que conhecem seu pastor, são servos que abriram a porta quando Jesus bateu.


Qual voz você escuta?de Max Lucado

Tudo deixarei

Os que ouviram isso perguntaram: “Então, quem pode ser salvo?” Jesus respondeu: “O que é impossível para os homens é possível para Deus”. Pedro lhe disse: “Nós deixamos tudo o que tínhamos para seguir-te!” Respondeu Jesus: “Digo-lhes a verdade: Ninguém que tenha deixado casa, mulher, irmãos, pai ou filhos por causa do Reino de Deus deixará de receber, na presente era, muitas vezes mais, e, na era futura, a vida eterna”.

Lucas 18:26-30

Pensamento: Ninguém é salvo por obras. Nenhuma bênção que recebemos de Deus é por mérito. Por outro lado, Jesus aproveitou a pergunta sincera de Pedro para assegurar a todos os seus seguidores, daqueles dias até hoje, que Deus vê seu sacrifício. Tudo de que você abriu mão, tudo que você perdeu, qualquer sacrifício que você fez por causa de Jesus é visto por Deus e será honrado. Necessidades atendidas, relacionamentos construídos, salvação garantida. Esta é a vida que Jesus nos promete. Esta é a vida que Jesus nos dá, aqui e agora e por toda eternidade. Ele não esquecerá nenhum sacrifício que você faz por causa dEle. Os homens não vêem seu sacrifício. O mundo não valoriza seu esforço pelo Reino. E mesmo aqueles que enxergam o quanto lhe custa para seguir Jesus um dia vão esquecer. Jesus não. Ele não esquecerá. E no dia em que ele trará à lembrança - você verá que valeu a pena.


Oração: Louvamos ao Senhor não só pelo fato de que temos um Salvador que venceu a morte, mas porque Ele também honra seus servos e cuida dos seus seguidores. Que possamos sempre lhe servir com afinco e amor porque o Senhor merece. Qualquer recompensa é lucro comparada com a bênção de lhe agradar e de andar na vontade e na companhia do Senhor. Em nome do Rei dos reis oramos. Amém.  

http://www.iluminalma.com/img/il_mateus19_26.html 

caixinha de promessas