"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna" João 3:16. "

Descansa no Senhor, e espera nele; não te enfades por causa daquele que prospera em seu caminho, por causa do homem que executa maus desígnios. Salmos 37.7


08/09/2013

A ORAÇÃO DE SUBMISSÃO


“Baseado no livro “7 orações” de Stormie Omartian” Mostra-me, SENHOR, os teus caminhos, ensina-me as tuas veredas. — Salmo 25:4 A ORAÇÃO DE SUBMISSÃO À VONTADE DE DEUS Quando você convida Jesus para entrar na casa de seu ser, você também deve entregar-lhe a direção da casa (tornando-o Senhor sobre toda a sua vida). No entanto, muitos de nós custam a fazer isso de modo completo. Quer admitamos ou não, hesitamos acreditar que podemos confiar a Deus cada área de nossa vida. A Bíblia diz: Confie no SENHOR de todo o seu coração E não se apóie em seu próprio entendimento; Reconheça o SENHOR em todos os seus caminhos, E ele endireitará as suas veredas. (Provérbios 3:5, 6) Observe o termo (todos). E muito específico. Se quisermos que as coisas dêem certo, temos de reconhecê-lo como Senhor sobre todas as áreas de nossa vida. Tive de estar disposta a dar a Deus o controle das coisas, dizendo com freqüência: "Jesus, peço-te que tu sejas Senhor sobre cada área de minha vida." Então, enquanto ele apontava os lugares onde eu não havia aberto a porta para o seu governo, eu o deixava entrar. A ORAÇÃO DE SUBMISSÃO TRAZ OS BENEFÍCIOS DE DEUS Algumas pessoas dão a Deus total acesso à casa de seu ser no mesmo instante. Outras o deixam em pé à porta por tempo indeterminado. Quando ele bater em portas diferentes no seu íntimo, saiba que nunca irá forçar a entrada e derrubar as paredes. Ele simplesmente baterá com insistência e calma, e, quando for convidado, entrará para ocupar, com delicadeza, cada canto de sua vida para limpá-lo e reconstruí-lo. Deus não impõe obediência e submissão. Muitas vezes, gostaríamos que ele o fizesse porque seria mais fácil, mas ele nos dá a escolha. Peça a Deus para a ensinar a ser obediente e submissa, por amor a ele e pelo desejo de servir àquele que fez tanto por si. É útil entender que o Senhor está do nosso lado e que nos chamou a uma submissão obediente não tem por objetivo fazer com que nos sintamos um fracasso incorrigível se não fizer tudo certo. Saber que Deus nos pede para viver de um certo modo para nosso próprio benefício (porque ele sabe que a vida só dá certo quando vivida segundo as condições dele) irá ajudá-nos a desejar conhecer os caminhos de Deus e a viver neles. Você começa o processo quando se dispõe a orar: "Deus, não quero que nada me separe de tua presença e amor. E realmente tenho um coração que deseja submeter-se e obedecer. Por favor, mostra-me onde não estou vivendo em obediência e ajuda-me a fazer o que preciso fazer para ser submisso a ti." No minuto em que damos um passo de obediência, Deus dá oportunidades para uma nova vida. A ORAÇÃO DE SUBMISSÃO TRAZ DESCANSO Descanso é uma "âncora da alma" (Hebreus 6:19) que nos impede de ser lançados no mar da circunstância. Não é apenas um sentimento de bem-estar, de relaxe, ou de uma boa noite de sono; o verdadeiro descanso é um lugar dentro de nós onde podemos ficar tranqüilos e saber que Deus é Deus, independentemente do que, ao que parece, está acontecendo à nossa volta. Jesus diz: "Vinde a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu lhes darei descanso" (Mateus 11:28). Ele nos instrui a não deixarmos que o nosso coração fique perturbado, mas a resistirmos a isso quando decidimos descansar em uma tranqüila submissão a ele e à sua vontade. Devemos dizer: "Deus, escolho neste dia entrar no descanso que tu tens para mim. Mostra-me como fazer isso." Quando fazemos isso, Deus revela tudo o que está no nosso caminho. Descansar é "[lançar] sobre ele toda a sua ansiedade, porque ele tem cuidado de nós" (1 Pedro 5:7) e aprender a adaptar-se a toda e qualquer circunstância (Filipenses 4:11) — Não necessariamente se alegrar com as circunstâncias, mas poder dizer: "Deus está no controle. Orei por isso. Ele conhece a minha necessidade. Que eu saiba, estou obedecendo em submissão. Posso descansar. Quando nosso coração se afasta daquilo que sabemos que é viver do modo como Deus intentou que vivêssemos, perdemos nosso lugar de descanso. Quando oramos e vivemos segundo a oração de submissão e tranqüila confiança, encontramos o presente do descanso de Deus. A ORAÇÃO DE SUBMISSÃO LIBERA NOSSOS SONHOS Eu sempre quis uma carreira de sucesso na área do entretenimento. A simples menção disso agora parece, embaraçosamente, superficial, mas era uma motivação afoita na época. Eu desejava ser famosa e respeitada, sem levar em conta o fato de que possivelmente não tivesse o necessário para chegar lá. Depois de receber o Senhor e estar casada havia alguns meses, Deus claramente convenceu meu coração de que eu não mais faria televisão ou comerciais. Eu não sabia ao certo o motivo, mas sabia que não era certo para mim. Todas as vezes em que meu agente me propunha uma entrevista pela qual eu teria morrido antes, a idéia disso me dava uma sensação vazia, desconfortável, semelhante à morte. Uma vez que a paz de Deus não acompanhava a possibilidade de fazê-la, eu recusava todos os trabalhos que me ofereciam. Devemos estar dispostos a dar a Deus a direção total de nossa vida. Sim, Deus, não farei aquele comercial. Sim, Deus, não aceitarei outro programa de televisão. Sim, Deus, não cantarei mais em clubes. Aos poucos, todos os meus trabalhos acabaram. Deus fechou todas as portas que não faziam parte de seu plano para mim. A experiência foi assustadora, mas, ao olhar para trás agora, vejo claramente as razões para isso. Atuar era uma forma de idolatria para mim. Eu o fazia unicamente pela atenção e aceitação que me trazia. Minha identidade estava totalmente dissimulada no que eu fazia. Para mudar isso, Deus teve de levar embora meus meios de definir quem eu pensava ser e ajudar-me a estabelecer minha identidade em Jesus. eu não poderia ser curada de meus sentimentos de inferioridade se eu me estivesse colocando diariamente na posição de ser julgada por padrões superficiais. Cada um de nós deve colocar nossos desejos e sonhos nas mãos de Deus para que ele possa nos libertar daqueles que não estão de acordo com a sua vontade. Temos que submeter nossos desejos e sonhos à vontade de Deus. Se realmente for o que Deus tem para nós, ele irá levantá-lo para fazer isso e muito mais. Se não for, você ficará frustrado enquanto se apegar a isso. Muitas vezes, os desejos de seu coração são os desejos do coração de Deus, mas eles ainda devem ser realizados pela submissão ao modo de Deus. Deus quer que paremos de nos apegar aos nossos sonhos e comecemos a nos apegar a Ele para que Ele nos possa capacitar para estarmos acima de nós mesmos e de nossas próprias limitações. Sempre que abrirmos mão daquilo que desejamos, Deus irá trazê-lo de volta para nós em outra dimensão. Quem quiser salvar a sua vida, a perderá; mas quem perder a sua vida por minha causa, este a salvará. (Lucas 9:24) A ORAÇÃO DE SUBMISSÃO TRAZ REALIZAÇÃO Quantas vezes pedimos a Deus para nos dar o que desejamos, mas não desejamos dar a Deus o que ele quer? Perdemos o que mais desejamos — completude, paz, realização e alegria — porque não somos obedientes e submissos a Deus. Muitas vezes, não somos obedientes porque não entendemos que Deus estabeleceu certas regras para nos proteger e para o nosso bem. Ele nos intentou e sabe o que mais nos satisfaz. Até os Dez Mandamentos não foram dados para insular culpa, mas como um guarda-chuva de bênção e proteção contra a chuva do mal. Se optarmos por viver fora da esfera de bênção, sofremos as conse¬qüências. A confusão e a escuridão espiritual, então, têm acesso à nossa vida, e somos privados do que Deus tem de melhor. Quando obedecemos em submissão à vontade de Deus, a vida tem simplicidade, clareza e bênção sem limite. Precisamos das leis de Deus porque não sabemos fazer a vida funcionar sem elas. A lei foi dada no Antigo Testamento para mostrar-nos que não podemos, talvez, cumpri-la em termos de energia humana, mas devemos depender de Deus. Precisamos de seu poder para escaparmos da síndrome da morte que nos cerca. A Bíblia diz que foi dada a Noé uma nova lei porque ele fez tudo o que Deus lhe pediu para fazer (Gênesis 6:22). O termo tudo parece assustador em se tratando de obediência porque nós nos conhecemos bem o suficiente para duvidar que possamos fazer tudo. E a verdade é que não podemos. Mas podemos dar passos na direção certa e ver Deus realizar isso em nós enquanto nos rendemos em submissão a ele. A ORAÇÃO DE SUBMISSÃO TRAZ UMA GRANDE RECOMPENSA "Quando chegarei ao ponto em que nunca mais me magoarei por dentro?" Mesmo tendo sido libertada da depressão e minha vida ser muito mais estável, eu ainda vivia em uma montanha-russa emocional. Minhas perguntas para Deus durante aquela época não paravam: "Quando deixarei de me sentir um fracasso?" "Quando não serei devastada pelo que as outras pessoas dizem para mim?" "Quando não verei nenhum indício de azar na minha vida como o fim do mundo?" Enquanto eu lia a Bíblia em uma manhã, meus olhos caíram sobre as palavras: "Por que vocês me chamam 'Senhor, Senhor' e não fazem o que eu digo?" (Lucas 6:46-49). Surge a pergunta: Será que estou sendo levada e destruída por todo vento de circunstância que aparece em meu caminho porque não estou fazendo o que o Senhor diz para eu fazer em alguma área? Eu sabia que estava edificando minha casa sobre a rocha firme (Jesus), e vinha estabelecendo um firme fundamento (na Palavra, na oração, no louvor, na confissão e no contínuo perdão), mas parecia que esse fundamento só poderia ser equilibrado e protegido por meio da obediência. "Felizes são aqueles que ouvem a palavra de Deus e lhe obedecem" (Lucas 11:28) "[O Senhor] não recusa nenhum bem aos que vivem com integridade" (Salmo 84:11) "Prestem atenção! Hoje estou pondo diante de vocês a bênção e a maldição. Vocês terão bênção, se obedecerem aos mandamentos do SENHOR, o seu Deus, que hoje lhes estou dando" (Deuteronômio 11:26, 27) "Se alguém me ama, obedecerá à minha palavra. Meu Pai o amará, nós viremos a ele e faremos morada nele" (João 14:23). Deus não deixa de nos amar se não obedecermos. Mesmo que não ame o modo como vivemos, Deus ainda nos ama. Mas somos incapazes de sentir ou desfrutar desse amor plenamente se não estamos vivendo como Deus pretende, em total submissão à sua Palavra e à sua vontade.

07/09/2013

Oração, Comunhão com Deus!

A oração consiste em manter comunhão com Deus. A fé nos faz entender que Deus existe, é um ser real que pode e quer ouvir-nos. Simplificando: orar é falar com o Senhor, expondo nossa gratidão, felicidade, adoração, necessidades e buscando socorro quando necessário. O Espírito de Deus que habita nos corações dos santos deixa-nos continuamente ligado ao Eterno, possibilitando-nos falar com Ele a cada instante, independente do lugar onde estejamos. Por exemplo: andando pelas ruas, dirigindo, numa fila de banco, trabalhando, etc. (Pode-se orar em voz audível ou apenas em espírito.) Experimente e verás que tua comunhão com o Pai se estreitará maravilhosamente. A oração é ordenada por Deus, sem oração não há comunhão (“Buscai o SENHOR enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto”. Is 55.6 vejam também: Mt 7.7 e Fp 4.6). Há muitos crentes que querem crescer na presença de Deus, serem úteis à obra, no entanto, não reservam tempo para orar; quando o faz é na igreja (cultos) ou no final da noite quando vão dormir, devido ao cansaço, somado ao sono, torna-se mecânica (repetitiva) e desprovida de “óleo”, uma oração sem vida. Esta prática é rejeitada por Deus e não sobe diante do Trono. Sim, devemos orar na igreja, ao amanhecer, antes de dormir, a todo o momento; mas com zelo (“Assim também o Espírito de Deus vem nos ajudar na nossa fraqueza. Pois não sabemos como devemos orar, mas o Espírito de Deus, com gemidos que não podem ser explicados por palavras, pede a Deus em nosso favor. E Deus, que vê o que está dentro do coração, sabe qual é o pensamento do Espírito. Porque o Espírito pede em favor do povo de Deus e pede de acordo com a vontade de Deus”. Rm 8.26,27) As orações devem ser dirigidas exclusivamente a Deus (“Ao Senhor, teu Deus, adorarás, e só a ele darás culto.” Mt 4.10 e Sl 5.2), sem intermediários e ao Senhor Jesus, o mediador (“Estevão chamava Jesus, dizendo: —Senhor Jesus, recebe o meu espírito!” At 7.59 e Lc 23.42) e ao Espírito Santo (“Vós, porém, amados, edificando-vos na vossa fé santíssima, orando no Espírito Santo.” Jd 1:20). A oração do justo não fica no esquecimento, é ouvida e (“Ó tu que escutas a oração” Sl 65.2) e atendida (“Moisés e Arão foram sacerdotes de Deus, e Samuel orava a ele; eles clamavam a Deus, o SENHOR, e ele respondia.” Sl 99.6; “Na minha aflição, eu clamei ao SENHOR; ele me respondeu e me livrou da angústia.” Sl 118.5). Somos ouvidos e atendidos mediante a graça de Deus (“Quando vocês clamarem pedindo socorro, o SENHOR Deus ficará com pena de vocês; ele os ouvirá e atenderá”. Is 30.19), não é mérito pessoal. Alguns de nossos clamores são atendido de imediato (“Antes mesmo que me chamem, eu os atenderei; antes mesmo de acabarem de falar, eu responderei”. Is 65.24), outros, porém, são demorados (“Não fará Deus justiça aos seus escolhidos, que a ele clamam dia e noite, embora pareça demorado em defendê-los?” Lc 18.7). Devemos orar e clamar pelo que desejamos, no entanto, é preciso entender que o Senhor é soberano e que a Sua vontade é superior à nossa. Em alguns casos não somos atendidos (“Por causa disto, três vezes pedi ao Senhor que o afastasse de mim. Então, ele me disse: A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, mais me gloriarei nas fraquezas, para que sobre mim repouse o poder de Cristo”. 2Co 12.8,9). A santidade é à base de toda uma vida que deseja está em comunhão com o Senhor e usufruir a Sua graça. Infelizmente contemplamos em muitas igrejas uma espécie de “misticismo”, em troca de ofertas, recebe-se objetos “dotados de poder”, inclusive para dominar o diabo. É o evangelho fácil, totalmente desvinculado com a Palavra do Senhor. As nossas orações são respondidas quando buscamos servir ao Senhor (“Busquei o SENHOR, e ele me acolheu; livrou-me de todos os meus temores”. Sl 34.4) de todo o coração, isto implica, em dedicação total (“Então, me invocareis, passareis a orar a mim, e eu vos ouvirei. Buscar-me-eis e me achareis quando me buscardes de todo o vosso coração”. Jr 29.12,13), que gera fé, que por sua vez nos faz paciente e capacita-nos a esperar o tempo oportuno (“Esperei com paciência pela ajuda de Deus, o SENHOR. Ele me escutou e ouviu o meu pedido de socorro”. Sl 40.1). Quando permanecemos firme nas promessas, somos atendidos (“Se permanecerdes em mim, e as minhas palavras permanecerem em vós, pedireis o que quiserdes, e vos será feito.” Jo 15.7), pois as nossas petições são segundo o Seu coração (“Quando estamos na presença de Deus, temos coragem por causa do seguinte: se pedimos alguma coisa de acordo com a sua vontade, temos a certeza de que ele nos ouve.” 1Jo 5.14).
É comum encontrarmos irmãos lamentando por não serem ouvidos pelo Senhor, dificilmente colhem frutos de suas orações. Onde está o erro, no Senhor Deus? De forma alguma. Veja algumas das causas, pelas quais as orações não são atendidas: 1- Os Objetivos (“E, quando pedem, não recebem porque os seus motivos são maus. Vocês pedem coisas a fim de usá-las para os seus próprios prazeres.” Tg 4.3); 2- Corações impuros, cheios dos desejos carnais (“Mas, se eu tivesse guardado maus pensamentos no coração, o Senhor não teria me ouvido”. Sl 66.18); 3- Vida em pecado (“Sabemos que Deus não atende a pecadores; mas, pelo contrário, se alguém teme a Deus e pratica a sua vontade, a este atende”. Jo 9.31). A oração que sobe como “aroma agradável” até o Senhor tem as seguintes qualificações: 1- Através do Espírito Santo (“Porém vocês, meus amigos, continuem a progredir na sua fé, que é a fé mais sagrada que existe. Orem guiados pelo Espírito Santo”. Jd 20); 2- Coração cheio de fé (“Se crerem, receberão tudo o que pedirem em oração”. Mt 21.22); 3- Vida pura e contrita (“Portanto, cheguemos perto de Deus com um coração sincero e uma fé firme, com a consciência limpa das nossas culpas e com o corpo lavado com água pura”. Hb 10.22); 4- Ser sábio nas petições (“Vou orar com o meu espírito, mas também vou orar com a minha inteligência.” 1Co 14.15); 5- Com sinceridade (“Ó SENHOR Deus, atende o meu pedido de justiça! Escuta o meu pedido de ajuda. Ouve a oração que faço com sinceridade”. Sl 17.1); 6- Santidade (“Quero que em todos os lugares os homens orem, homens dedicados a Deus; e que, ao orarem, eles levantem as mãos, sem ódio e sem brigas”. 1Tm 2.8); 7- Humildade (“se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e me buscar, e se converter dos seus maus caminhos, então, eu ouvirei dos céus, perdoarei os seus pecados e sararei a sua terra. Estarão abertos os meus olhos e atentos os meus ouvidos à oração que se fizer neste lugar”. 2Cr 7.14,15); 8- Incessante (“Orai sem cessar”. 1Ts 5.17 e “...põe a sua esperança em Deus e ora, de dia e de noite, pedindo a ajuda dele”. 1Tm 5.5); 9- Orar em qualquer lugar (“Quero que em todos os lugares os homens orem, homens dedicados a Deus”. 1Tm 2.8). A nossa ligação com o Senhor obrigatoriamente precisa ser íntima, isto implica em possuir a Sua mente, ou seja, pensarmos e agirmos de à Sua semelhança. “Não se preocupem com nada, mas em todas as orações peçam a Deus o que vocês precisam e orem sempre com o coração agradecido”. Fp 4.6 Amém!

 Pr Elias R. de Oliveira

caixinha de promessas

.

.